domingo, 13 de maio de 2007

Carta à Felicidade

Lisboa, 13 de Fevereiro de 2007

Querida Felicidade,

É bom estares aqui! Estes últimos dias foram espectaculares! Senti-me viva, feliz, alegre, com vontade de sorrir…
Há muito tempo que não me sentia assim… Antes de chegares, olhava o mundo com pessimismo, frustração, até mesmo com tristeza! Agora…agora, nem tenho palavras!
Por isso, peço (e peço com toda a força!) que não te vás embora. Que não me deixes voltar àquela vida onde só havia tristezas, desilusões, problemas. Que me deixes viver contigo aqui ao meu lado, para assim só ter alegrias. Não imaginas o que é ter uma vida infeliz, afinal és a felicidade! Mas ,mesmo assim, eu digo-te. Digo-te, no entanto, apenas uma coisa: tu não irias gostar dessa vida!
Já percebes agora, por que motivo não quero que te vás embora? Eu sei que te estás a preparar para fazê-lo, afinal a preocupação de te ires embora já demonstra a tua “fuga”, mas reconsidera. Por mim e por ti.
Com a esperança de que me tenhas ouvido, aqui me despeço. Mil abraços da tua

Sara Varão

10º 5ª

1 comentário:

BECRE disse...

Sara
O teu texto está bonito.Podes enviar mais quando quiseres e passar a palavra a outros alunos, profs. ou pais que queiram treinar e mostrar a sua criatividade.

Saudações

Coordenação da Becre