sexta-feira, 11 de maio de 2007

O Mundo Debaixo do Chão

Um Mundo Debaixo do Chão

Mais uma viagem. Sim, mais uma., mais vinte minutos numa caixa de metal que desliza por baixo de prédios, carros, jardins...
Hoje a carruagem vem composta. Melhor, tenho por onde me distrair.
Sento-me, olho à minha volta. À minha frente está um casal carregado de compras, e com a felcidade de quem realizou algo muito desejado estampada na cara. No banco do lado, um mp3 grita dos ouvidos de um homem, que mexe os lábios numa letra silenciosa, com vontade, mas falta de coragem para cantar. Mais à frente, duas raparigas riem e soltam guinchinhos de divertimento quando o homem a meu lado sai.
Fixo o olhar num senhor que lê. Os seus olhos saltam de linha para linha, com uma sede voraz de informação. Dan Brown é o que lê... e mesmo no fim... Compreende-se que não queira tirar os olhos do papel.
O casal sai, carregado, e entra uma rapariga que se senta à minha frente, de olhar vazio. Repara que estou a olhar, desvio o olhar... mas não consigo deixar de olhar outra vez e outra. Ela responde e sorri. Levanto-me para sair, não sem antes retribuir o sorriso.
Ao menos, ainda há pessoas neste mundo debaixo do chão, que olham em redor, que não se cingem a um “com licença” ou um “desculpe” forçados.
Ainda há pessoas que não se focam só em si.
Poucas, mas há.

André Matias

10º 2ª

5 comentários:

BECRE disse...

A Becre gostou do teu texto.
Passa a palavra a quem gosta de escrever sobre este nosso mundo que, embora não seja perfeito, afinal, também tem coisas boas.
Esperamos mais textos.

Saudações cordiais

Coordenação da Becre

Anónimo disse...

LINDO! PERFEITO!

Anónimo disse...

Eu sou uma dessas pessoas! :)

Alexandra Nunes disse...

Muito Bonito! O André conseguiu pegar numa situação tão banal, o Debaixo do Chão, da forma mais bonita possível.
E que passem eplas nossas Vidas tantas dessas poucas pessoas que sorriem, olham e saem de si próprias!

Anónimo disse...

o texto esta perfeito!! adorei
parabéns