quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Revista Opsis

A Opsis está feita... mas só vai ser publicada no início do próximo periodo.
Por dificuldades com a impressão gráfica aliadas a alguma inexperiência da equipa, não conseguimos cumprir a nossa calendarização. Pedimos desculpa à escola e aos colaboradores que nos forneceram os seus textos e imagens. Tenham paciência, esperem mais um pouco.Garantimos que a revista ficou bonita, todos gostámos do trabalho final.
A coordenação do CRE agradece particularmente aos alunos , Bernardo Campos, Tomás Reis, Joana Gravata, Ana Bastardo e Inês Pinho, bem como às professoras, Isabel Sabino e Manuela Henriques, todo o trabalho desenvolvido para realizar este projecto.
Bom Natal, Feliz Ano Novo e boas férias!!!

Corta-Mato Escolar- 13 de Dezembro










Realizaram-se provas de corta-mato na escola das quais recolhemos algumas imagens.



Realizou-se no dia 13 de Dezembro o Corta Mato Escolar. Esta actividade integrada no
trabalho da Escolinha de Atletismo, foi dinamizada pela professora Conceição Oliveira
conjuntamente com a Coordenadora do Desporto Escolar, professora Odete Cabral. O
objectivo era a seriação dos alunos, a fim de, participarem no Corta Mato Concelhio do
Desporto Escolar. O Corta Mato realizado dentro do perímetro escolar, contou com o
apoio dos professores de Educação Física e Conselho Executivo da Escola. Nele
estiveram presentes cerca de 160 alunos, organizados por distâncias / escalões etários e
género.
Ficam aqui as classificações obtidas dos 1º/2º e 3º Lugares
Infantis Masc.
1º Martinho Carvalho
7º 1ª
2º Gonçalo Sampaio
7º 3ª
3º Diogo Pimenta
7º 3ª
Iniciados Fem.
1º Ana Filipa Almeida
9º 2ª
2º Liliana Silva
9º 4ª
3º Elisa Abrantes
9º 2ª
Page 2
Iniciados Masc.
1º João Barbosa
9º 2ª
2º Tomás Moura
9º 4ª
3º Delfim Pinto
9º 2ª
Juvenis Fem.
1º Sofia Monteiro
10º 2ª
2º Catarina Cartaxo
10º 8ª
3º Rita Teixeira
10º 9ª
Juvenis Masc.
1º Miguel Neves
10º 3ª
2º João P. Ferreira
11º 2º
3º António Oliveira
11º 2ª
Juniores Fem.
1º Sara Vicente
12º 3ª
2º Carolina Piteira
12º 8º
3º Luisa Correia
12º 8ª
Juniores Masc.
1º Wilson Pereira
10º 10ª
2º Nuno Limão
11º 1ª
3º João Gaspar
12º 5ª



























Realizou-se no dia 13 de Dezembro o Corta Mato Escolar. Esta actividade integrada no
trabalho da Escolinha de Atletismo, foi dinamizada pela professora Conceição Oliveira
conjuntamente com a Coordenadora do Desporto Escolar, professora Odete Cabral. O
objectivo era a seriação dos alunos, a fim de, participarem no Corta Mato Concelhio do
Desporto Escolar. O Corta Mato realizado dentro do perímetro escolar, contou com o
apoio dos professores de Educação Física e Conselho Executivo da Escola. Nele
estiveram presentes cerca de 160 alunos, organizados por distâncias / escalões etários e
género.
Ficam aqui as classificações obtidas dos 1º/2º e 3º Lugares
Infantis Masc.
1º Martinho Carvalho
7º 1ª
2º Gonçalo Sampaio
7º 3ª
3º Diogo Pimenta
7º 3ª
Iniciados Fem.
1º Ana Filipa Almeida
9º 2ª
2º Liliana Silva
9º 4ª
3º Elisa Abrantes
9º 2ª
Page 2
Iniciados Masc.
1º João Barbosa
9º 2ª
2º Tomás Moura
9º 4ª
3º Delfim Pinto
9º 2ª
Juvenis Fem.
1º Sofia Monteiro
10º 2ª
2º Catarina Cartaxo
10º 8ª
3º Rita Teixeira
10º 9ª
Juvenis Masc.
1º Miguel Neves
10º 3ª
2º João P. Ferreira
11º 2º
3º António Oliveira
11º 2ª
Juniores Fem.
1º Sara Vicente
12º 3ª
2º Carolina Piteira
12º 8º
3º Luisa Correia
12º 8ª
Juniores Masc.
1º Wilson Pereira
10º 10ª
2º Nuno Limão
11º 1ª
3º João Gaspar
12º 5ª

Concurso de Portfólios de Leitura



Os alunos e professores de Português do ensino básico estão de parabéns, sobretudo os do 8ªano, pois participaram com entusiasmo no concurso de portfólios. Estes foram realizados ao longo deste período, com as suas fichas de leitura recreativa, com as suas escritas e outras componentes da disciplina de Português.
Foram a concurso trinta e três portfólios seleccionados pelos professores entre todos os que foram elaborados pelas diversas turmas.
Para despertar o apetite para a leitura, convidámos a jovem escritora Ana Martins, que apresentou o seu livro, O Nono Brasão, e respondeu a muitas questões colocadas pelos alunos.
Foi Ana Martins quem entregou os prémios às seguintes alunas:
-Primeiro prémio ex aequo: Sara Costa,8º3ª, e Ana Beatriz Rodrigues ,8º1ª.
-Segundo prémio: Joana Carmona, 8º1ª.
-Terceiro prémio: Ana Teresa Bruno 8º3ª.

Para estas leitoras e respectivos professores, os nossos parabéns!
Agradecemos também à Fundação Calouste Gulbenkian que, com o seu apoio, nos tem permitido comprar novos livros que cativam os jovens leitores.

"Ver Lisboa com Pés e Cabeça"




<
O projecto " Ver Lisboa com Pés e Cabeça " surgiu o ano passado, por iniciativa de três professoras ( Artes, História e Portugês )que, em trabalhos realizados na biblioteca, concluíram que havia na escola muitos alunos que não conheciam a sua cidade.
Este ano, planearam fazer um passeio por período, de modo a dar a conhecer a cidade antiga, explorando a componente histórica, artística e literária.
No dia 11 deste mês, visitámos a Baixa Pombalina, fazendo a pé o percurso entre os Restauradores e o Terreiro do Paço.Percebemos como a política do Marquês de Pombal se reflectia na organização da cidade e como a arquitectura reflecte tão bem o poder e a ideologia iluminista. No Rossio, lembrámos Eça de Queirós que morou seis anos no nº 26, 4º andar, e ouvimos um trecho do autor sobre esta praça tão lisboeta. Terminámos com um belo chocolate quente entre textos e memórias de Fernando Pessoa, no café Martinho da Arcada.
Só lamentamos que muitos alunos que desconhecem que vivem numa das mais belas cidades da Europa não se tivessem inscrito.
No segundo período, o próximo passeio, para quem se quiser inscrever, será no Chiado. Procurem informações no CRE, pois ainda não está agendado.

Cidadania Europeia






Nos dias 10 e 11 deste mês, o Clube Europeu em parceria com o Centro Jacques Delors, no âmbito da disciplina de Formação Cívica, organizou sessões informativas para todas as turmas do ensino básico orientadas pelo Dr. Luís Moreira, formador do Centro
Jacques Delors.
Esta actividade estava incluída no Plano Anual de Actividades da Escola.Foram, assim, desenvolvidas actividades de sensibilização à cidadania europeia, dando destaque ao Tratado de Lisboa.
Precisamos de cidadãos bem informados conscientes dos seus direitos e deveres!

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Clube de Leitura - 10º e 11ºanos





Este ano, os encontros do clube de leitura tiveram poucos,mas bons leitores participantes.
Esta actividade destinada aos dois primeiros anos do secundário é desenvolvida com a colaboração dos professores de Português. Os professores e a coordenação da biblioteca confrontam-se com as inúmeras solicitações a que os alunos estão diariamente sujeitos. Eles têm de realizar muitas tarefas ligadas aos diversos trabalhos exigidos pelas diversas disciplinas e também leituras para as diversas línguas. Deste modo, sobra pouco tempo para a leitura recreativa.Apesar de tudo,apareceram alguns alunos que falaram dos livros lidos e partilhámos, como amantes da leitura que somos, algumas emoções.
Foi bom ouvir a Rita Esteves,o António,a Maria Margarida, o Tomás,a Ana Rita, o Bruno, a Rita, que nos emocionou a ler um trecho de "Os Capitães da Areia" de Jorge Amado, a Catarina, a Sara,a Mariana, a Cátia,a Mafalda e outros que partilharam com os colegas e professores presentes a sua leitua, as suas ideias e sensibilidades.
Apesar dos poucos participantes, não queremos desistir, porque sabemos que há alunos que gostam destes encontros e porque somos resistentes quando acreditamos que é uma boa causa.
Bom Natal e Feliz Ano Novo! Boas Férias! Boas Leituras!

Algumas imagens dos leitores:

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Projectos -12ºAno



Os alunos e professores da disciplina de Área de Projecto do 12ºano estiveram presentes no CRE e na Sala de Estudo ao longo de todo o período, tendo os alunos já apresentado os seus pré-projectos.
Fomos acompanhando as suas pesquisas e adquirindo o fundo documental imprescindível,quer na área da metodologia de investigação quer nas temáticas escolhidas pelos alunos.Fomos também dando o nosso apoio sempre que nos foi solicitado e consideramos que a maioria dos grupos escolheu temas interessantíssimos que poderão dar origem a trabalhos de muita qualidade. É isso que esperamos pelo que nos foi possível observar e partilhar.
Algumas imagens, em dia de Área de Projecto...

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Encontro com o jornalista António José Teixeira



O jornalista António José Teixeira esteve hoje na escola para um encontro com várias turmas que o ouviram falar sobre os caminhos que a informação irá percorrer neste século XXI, considerando a evolução do uso generalizado da internet e o imediatismo da comunicação,bem como a acção dos leitores que, cada vez mais, surgem como produtores de informação.
Estiveram presentes as turmas, 10º5ª,11º4ª,11ª7ªe 12º6ª.
Vários alunos colocaram questões muito pertinentes que mostram as reflexões que fazem sobre este tema tão importante na sociedade actual.
A Rita Duarte quis saber se a evolução do jornalismo não será o resultado da própria evolução normal da sociedade; a Catarina Rosa perguntou por que razão os meios de comunicação se centram particularmente nos acontecimentos negativos; o João Godinho referiu que, provavelmente, o caminho da imprensa generalista será o da progressiva especialização; a Inês Martins qestionou António José Teixeira sobre o seu percurso profissional; o João Maltez pediu a opinião do nosso convidado sobre o caso Santana Lopes na Sic Notícias; a Ana Rita indagou se ainda vale a pena lutar por uma profissão como a de jornalista, considerando o índice de desemprego.Finalmente, a Leonor e a Sofia colocaram a questão da valorização excessiva da fama e do sucesso na sociedade actual.
Para todas as questões houve uma resposta esclarecedora e todos saímos com a a ideia de que , apesar do novo paradigma da comunicação,tantas vezes dependente do imediatismo e de outros interesses, haverá sempre jornalismo de qualidade resultante de um trabalho honesto e fidedigno.

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

filho do mar

‘pura calma’

ao fundo

toca-se o mar
toca-se o céu.

ao fundo
no fundo

chama-se Infinito.

tu que estás esbatida
tu que estás em mar
no Mar.
és onda calma, aí.
és onda passageira,
com força inata, aí.
tu que estás esbatida
tu que estás em mar
no Mar.
tu que estás,
tu que és,
calma pura
em pura calma...


filho do Mar.






"sem conseguir respirar"



é-me dificil caminhar.

não tenho apetite

de sorrir.
de continuar.

é dor que sinto
é um sufoco...

estou-me a afogar.

não vou emergir,

não tenho apetite.

não vou gritar,

não tenho vontade.

não continuo acordado,

estou cansado.

agora,
não sou mais onda que envolve

agora,
sou onda enrolada...

filho do Mar.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Na Toca do Lobo Ibérico



Vejam as belas imagens tiradas e organizadas pela Sara Gallitz, da turma 11º10ª

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Os 25 anos da Vergílio Ferreira



Embora pareça nova, a nossa escola já tem uma certa idade, vinte e cinco anos!
Por aqui têm passado tantos rostos... alunos ainda crianças, os olhos cheios de curiosidade sobre a nova escola. Quantos amigos aqui se encontram, às vezes, para sempre, quantos sonhos aqui se iniciam, projectando-se na profissão futura, quantas as alegrias, as descobertas, as angústias, as pequenas e grandes tragédias da vida?
Professores? Muitos!Foram eles, são eles, com a sua dedicação , tantas vezes desconhecida de tantos, o seu trabalho, tantas vezes incompreendido e criticado, que, em conjunto com os alunos e funcionários desta escola, construíram esta "casa" onde nos sentimos bem e que este ano celebramos.Apesar das desconsiderações de tantos, acreditamos, resistimos e construímos uma verdadeira escola, que tem já o seu estilo, a sua marca e, por isso, estamos orgulhosos.
Para celebrar estes vinte e cinco anos,haverá um jantar,dia 23 de Novembro,uma exposição das nossas memórias e várias actividades ao longo do ano, mas, particularmente, no dia da escola e durante a semana cultural. Vejam a propostas no Plano Anual que, esperamos, em breve, será aprovado na Assembleia de Escola.


A professora Isabel Sabino ofereceu-nos esta bela imagem que espelha o sentir todos.


(clique para ver a imagem)





quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Adopção de Outras Culturas

Penso que algumas pessoas ainda têm grande orgulho na sua pátria, mas grande parte da população de Portugal não se comove tanto com estes valores. Hoje em dia, principalmente devido à globalização, deixou de se ser tão patriota, fiel às tradições portuguesas, passando-se a adoptar as culturas de outros países, principalmente os Estados Unidos da América. Esse tipo de comportamento vai desde os dias comemorativos como o Halloween (que nunca se comemorou em Portugal até há bem pouco tempo) ou o dia de São Valentim, entre outros, e também gestos que nunca foram nossos, como colocar a mão sobre o coração enquanto se canta o hino. Acho que esse é um ponto muito importante, pois onde as crianças aprendem a fazer esse gesto é principalmente nos jogos de futebol, onde os jogadores, contrariamente à posição de sentido, que demonstra o respeito pela bandeira e hino portugueses, põem a mão sobre o coração, uma tradição claramente americana.

Mas para além dos pontos que já referi, existem muitos outros. Creio que cada vez é menor o orgulho dos portugueses na História de Portugal, esquecendo-se dos grandes heróis que nasceram neste país, que conquistaram o mundo e domaram os oceanos; desprezando os produtos portugueses, procuraram satisfazer as suas necessidades, tanto culturais como alimentares,no estrangeiro, sabendo nós que temos tantos artistas excepcionais e tantos produtores e agricultores de qualidade.

Concluo exprimindo o meu desgosto pelas atitudes tomadas pelo povo português, que não tem orgulho nem respeito pela sua pátria e toma como sua a cultura de outros países, que não têm a importância histórica que Portugal tem.

Rita Esteves

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Opsis em preparação


A equipa da revista Opsis, a sair no final do período, realizou uma grande entrevista ao designer André Carrilho, antigo aluno desta escola.
A sua presença no CRE só foi possível com a ajuda da professora Isabel Sabino, uma vez que o designer foi seu aluno e guarda boas recordações desses tempos.
Queremos agradecer o apoio especial da professora Isabel .
Aqui vos mostramos alguns membros da coordenação da revista Opsis, no momento da entrevista.

se tu lês, eles lêem


Diz quem sabe que os hábitos de leitura devem ser introduzidos bem cedo, mas para ser leitor é preciso ter ouvido contar histórias em criança.
Daniel Pennac, professor e escritor francês, considera que pais e professores têm muita responsabilidade na perda do interesse pela leitura. Diz ele que quando se começa a exigir à criança que analise e desmonte as histórias , instala-se o desencanto e o aborrecimento e perde-se a magia.
É preciso que os actuais e futuros pais tenham esta consciência e arranjem tempo para contar histórias e para ler em conjunto com os filhos.
Começar uma manhã de sábado com uma bela história e um bom pequeno almoço em família é um prazer que só alguns conhecem...

Fomos ao Teatro









Alguns alunos e professores da nossa escola foram ao Teatro da Trindade ver a peça "Desobediência".

O tema centra-se na atitude do Cônsul de Portugal, Aristides de Sousa Mendes, durante a segunda guerra mundial. Em França, durante a ocupação alemã, desobedecendo às directrizes de Salazar, passou milhares de vistos a cidadãos judeus para entrada em Portugal, salvando-os assim de uma morte certa nos campos de concentração nazis. Por este facto, foi demitido e perseguido pelo regime, tendo passado grandes dificuldades. É um verdadeiro herói do Portugal do séc XX e representa aquilo que temos de melhor como povo: a solidariedade e a tolerância.

Todos gostámos muito do trabalho dos actores, pois conseguiram sensibilizar-nos e fazer-nos pensar.

Temos de ir mais vezes ao teatro!





terça-feira, 6 de novembro de 2007

poesia natura

"liberdade selvagem"


andei por novas terras e novos caminhos percorri.

e o meu corpo estagnado, ficou... enquanto a minha alma corria por campos e prados.

tão veloz, tão solta.

e os meus olhos fechados, contianuavam... e ela voava.
e entoava a voz,
dizendo que,

ali
pertencia!

era a minha alma, era eu...

ninguém me podia agarrar!

corri em direcção ao Sol,
sem parar.

dei voltas,

pulos,

gritos,

gargalhadas,
dei...
abraços ao Infinito
e beijos à Terra.

caminhei por vales e montes!

absorvi todas aquelas cores maravilhosas,
que me envolviam,
assim como me envolvia o resto.
o resto que era tanto...

e pelos poros
entrava cada brisa
que me refrescava a pele
o interior...

eram as brisas

quem bailavam

com as flores,
naquela imensidão terrestre

de plenitude,

de sossego

de paz

de quietude...





ass: Ser da Natureza

poesia natura

"filho do mar"


e quando o meu corpo escalda?
quando ferve de raiva
ou
arde de alegria...
digo-te:
nem sempre Lhe toco
aconchego-me
no grande areal,
ali fico.
dou festinhas no grande manto amarelo pálido,
quase,
ou
mesmo branco...
fico,
dando voltas às ideias...
até que me lembro,
que Ele é meu Pai.
então,
não preciso pensar,
no Mar,
é só
me
envolver.

filho do mar





Bruno de Matos

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Poesia no Feminino


Quando prometi ao vento amargo
a esperança de um amanhã eficaz,
fui embalada por ele num barco
de maresia e paz.

Rita
11º7ª

Poesia no feminino


Tu, apenas tu .
As tuas lágrimas chamavam-me
Para um mundo de cor,
Um olhar desmesurado
Recompensado do anterior.

Dispersos os nossos diálogos
Repletos de fervor.
Palavras comprimidas
Duma mente sem temor.

Rouxinóis perdidos algures
Numa floresta só minha.
Esqueci-me do que não eras
Mas foste o que tinha.
Foste, já não és,
Não és nada, mas foste tudo.

Joana Canela, 11º7ª

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Hábitos Sociais dos Alunos - Rendimento Escolar

A biblioteca apoia os alunos nos seus projectos. Neste início de ano, as diversas turmas do 12ºano andam a informar- se sobre a metodologia do trabalho de projecto. a bibliografia anda numa roda viva, a escolha dos temas mais interessantes levanta algumas polémicas...Gostamos de ver os alunos interessados em pesquisar e analisar situações e problemas.
Assim sendo, iremos dar visibilidade a alguns trabalhos de Área de Projecto realizados o ano passado e que, pela sua qualidade, podem motivar os alunos na procura do rigor e da exigência.

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Concurso de Portefólios

Este concurso de portefólios destina- se aos aluns do 7º, 8º e 9º anos e terá em conta as obras referidas no portefólio de leituras.
As leituras no âmbito da Área de Projecto e Estudo Acompanhado destinam-se a melhorar as aquisições em Língua Materna, já que se enriquece o vocabulário dos alunos e se desenvolve a capacidade de abstracção.
Seguindo o gosto dos alunos , as sugestões de professores e do Plano Nacional de Leitura estamos a adquirir novas obras de literatura juvenil e, em parceria com os professores de Português ,organizaremos o primeiro concurso na última semana de Dezembro.
Os melhores leitores receberão um cabaz de livros e uma surpresa...
Se és aluno do terceiro ciclo organiza as tuas fichas de leitura deste período e concorre!
As inscrições estão abertas no CRE e na Sala de Estudo.

Clube de Leitura 2007/2008

Este ano vamos continuar o clube de leitura iniciado no ano anterior.
Seguimos a mesma linha: estabelecer pontes com os professores de Português preferencialmente, de modo a cativar os alunos para a leitura recreativa de obras adequadas ao seu nível etário.
Vamos promover dois encontros, um para os alunos do 10º ano e outro para os alunos do 11º ano.

A 19 de Novembro, pelas 17h, na biblioteca:


  • encontro de leitores do 10º ano , professores , funcionários e pais

Livros propostos:



  • Não te Deixarei Morrer David Crokett, Miguel Sousa Tavares

  • Um Dia Atrás do Outro, Laurinda Alves

  • Diário de Anne FranK, Anne Frank

  • Pequenas Memórias, José Saramago

  • Léah e Outras Histórias, José Rodrigues Miguéis

  • Contos de Eça de Queirós

  • Os livros propostos têm em conta as leituras sugeridas para o 10º ano , no primeiro período.
    Os dois primeiros são crónicas de dois jornalistas/escritores que evocam pequenos acontecimentos do quotidiano e nos deliciam com a sensibilidade que revelam.
    Os dois seguintes, Anne Frank e Saramago, são memórias da tragédia judaica vista pelo olhar de uma adolescente que a sofreu na pele e da vida humilde de um rapazinho português que gostava de ouvir as histórias do seu avô analfabeto e que, contra todas as previsões, veio a ser um grande escritor.
    Os dois últimos são contos de dois grandes escritores que olharam Portugal do estrangeiro e enriqueceram o seu olhar com as suas vivências lá de fora.

A 20 de Novembro, pelas 17h , na biblioteca :

  • encontro de alunos do 11ºan0, professores, funcionários e pais


Livros propostos:

  • O Homem do País Azul, Manuel Alegre
  • Cão como Nós, Manuel Alegre
  • Crónica do Rei Pasmado, Gonçalo Torrente Ballester
  • Bichos, Miguel Torga
  • Novos Contos da Montanha, Miguel Torga

  • O Velho que Lia Romances de Amor, Luís Sepúlveda

  • O Velho e o Mar, Ernest Hemingway

Também aqui seguimos as sugestões para leituras recreativas de acordo com o programa de 11º ano.
O primeiro conto evoca Portugal nos tempos de exílio em Paris e Argel, antes de Abril.
O segundo é uma bela homenagem ao melhor amigo do homem.Em ambos percebemos que Manuel Alegre, para além de ser um óptimo poeta, também nos sabe cativar com as suas narrativas.
Ballester faz-nos penetrar na corte espanhola de Filipe lV, nos tempos da Inquisição, na intimidade do rei e da rainha.
Miguel Torga, de quem celebramos o centenário, faz-nos sentir o viver português, mas mostra-nos também como somos universais, isto é, iguais aos outros homens de outras latitudes.
Sepúlveda ,no seu livro mais amado e mais lido, mostra-nos que o amor pode ser" o vírus benigno que combate a falta de amor". Era assim que o velho sentia...

Quanto ao último livro, é considerado uma obra-prima da literatura universal, aqui se mostra que a dignidade não se perde quando se é derrotado, só quando se desiste...

Espera -se, com estas achegas, abrir o apetite dos nossos leitores. Ninguém quer dar uma ajuda?
Esperamos a presença de alunos, pais e professores que queiram falar informalmente de alguns destes livros que propomos.







quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Tempo

Tempo


Sexta-feira, 12 de Outubro


Lembro-me mais do dia do que do ano. Podia ter sido há mais tempo, mas foi nesse dia. Foi nesse preciso dia que me apercebi. Nunca o tinha constatado, ou procurado, estava submerso em razão e certeza, quando no fim, era ignorância.
O meu pai foi buscar-me à escola. Recordo-o por não ser comum. E deve ter sido aí que o meu dia começou. Não na escola decerto, onde experienciara uma esgotante aula de Economia aprendendo a, acima de tudo, calcular o IRS (razão pela qual me senti tentado pela humanidade das ciências sociais, abandonando, posteriormente, este fastidioso curso).
À chegada a casa, desafiei o meu pai para uma corrida até ao jardim, lembrando os tempos passados rebolando naquela relva verde vivo que, não obstante, insistia em manchar-me a roupa de negro terra. Não sei por que o fiz. Habituado ao meu diletantismo que me fazia prometer uma vitória antes mesmo da partida, o meu pai, como sempre, proferiu um lacónico “vamos ver”. E foi com surpresa que vi dois seres correndo desalmadamente para lugar incerto. Havia em toda aquela cena uma incoerência desmedida. Qual o objectivo final? Cortar a meta? Em primeiro? O que seria reservado ao segundo? E se o objectivo era em última análise esquecer a fórmula do IRS porque não ler as “Vinhas da Ira”, ou debater o materialismo filosófico e a sua aplicação no século XXI? Mas o objectivo era diferente.
Eu venci. Nunca o tinha feito, sonhado ou imaginado. Era algo matematicamente incompreensível. Mas foi nesse momento que o percebi. A imortalidade, a invencibilidade, a omnisciência, enfim, tudo aquilo em que acreditava até então sucumbiu nesse momento. Eu via um ser perante mim. Pela primeira vez, um ser. A adulteração de toda a sua imagem fez-me desejar a derrota, o retorno ao inalcançável. Naquele momento, o meu pai tornou-se um mortal, um ser vencível, que só a sua eloquência salvava deste julgamento imediato...
Poder-se-á dizer que fiquei desiludido. Não se fugirá à realidade afirmando que fiquei triste. Afinal tinha visto a confirmação do inevitável relógio. O tempo passou. Tudo mudou. Imaginei-o trinta anos antes, a correr com o seu pai, e a vencê-lo. O que teria pensado então? O que deveria pensar eu agora? No presente, via uma corrida perdida, desta vez contra o tempo.
Olhou-me como se já conhecesse este olhar. Sorriu.

João Godinho,11o Turma7

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Planos para 2007/2008

A nossa escola concorreu ao Concurso de Apoio a Bibiotecas Escolares/ Centro de Recursos-2007 promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian no âmbito do Programa Gulbenkian de Língua Portuguesa.
Neste início de ano lectivo, soubemos que o nosso projecto, " Ler e Escreviver",destinado a dinamizar a biblioteca, tinha sido aprovado e , assim sendo, a BE-CRE irá receber apoio financeiro para comprar fundo documental, equipamento informático e fotográfico.

Actividades incluídas neste projecto a realizar durante o corrente ano lectivo:
  • Clube de Leitura 2007/2008 destinado a alunos do secundário
  • Blogue Deleit.ura
  • Revista Opsis
  • Área de Projecto
  • Concurso " Pessoana Mínima"
  • Concurso de Escrita Criativa
  • Apoio a aulas de substituição
Outras actividades:

  • Parceria com a biblioteca Orlando Ribeiro para apoio ao Clube de Leitura
  • Concurso de portefólios- Ensino Básico
  • Encontros com personalidades ligadas à ciência, à escrita e às artes
  • Apoio às actividades previstas para a comemoração dos 25 anos de vida da escola no Dia da Escola
  • Apoio às actividades da semana cultural
Espera-nos um ano cheio de trabalho, mas contamos com a colaboração do Conselho Executivo, sempre disponível para apoiar todas as actividades propostas, contamos também com toda a equipa do CRE e Sala de Estudo ( professores e funcionárias), com muitos alunos e professores nossos colaboradores.
Queremos ser uma escola de qualidade , queremos contrariar tudo aquilo que leve ao desprestígio da nossa função, move-nos uma única causa: a melhor formação dos nossos alunos num ambiente de convivência harmoniosa e responsável .
Bom ano e boas leituras!


quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Dia da Apresentação-14 de Setembro

No dia da apresentação, os novos alunos do 7º e 10º anos conheceram a escola e também passaram pela BECRE onde foram recebidos pela coordenadora e funcionárias.
Apresentámos os projectos e, sobretudo, falámos da nossa vontade de apoiar os novos alunos envolvendo-os na vida da escola. Queremos que este novo ciclo seja bem sucedido e a Vergílio lhes traga um dia boas recordações.
Bom trabalho e muitas leituras!

sexta-feira, 6 de julho de 2007

Um Dia na Escola

A escola apresenta- se através de um trabalho realizado pelos alunos de História do 11º ano, 7ª turma, com participação especial da Ana Sofia Fernandes , para celebrar o Dia da Escola.
Através do olhar desta turma, apresentamos um pouco do ambiente escolar aos novos alunos que agora se estão a matricular.

A equipa da BE/CRE / Sala de Estudo na Assembleia da República


A equipa da BE/CRE/Sala de Estudo de visita ao Palácio de S. Bento




As funcionárias do CRE, Elisabete Graça e Fátima Ferreira, nos jardins da Assembleia da República, depois de termos visitado a Biblioteca e no momento em que visitávamos as peças da colecção Berardo que se encontram actualmente no Palácio de S. Bento.




















quinta-feira, 28 de junho de 2007

Convivio de profs. 27 de Junho



Apesar das inquietações vividas ao longo do ano, os professores acabaram o ano com boa disposição, como se pode ver neste animado almoço de final do ano.

quinta-feira, 21 de junho de 2007

Prémio Nacional de Ilustração 2006

Originalidade e sensibilidade revelam-se nas imagens da prof.ª Teresa Lima que ilustram tantos livros infantis .
É um universo inconfundível em que se mistura o imaginário mágico de tantas histórias que guardámos dentro de nós com um toque de modernidade que torna única cada uma das suas ilustrações.
A nossa escola sente orgulho de a ter como membro do seu corpo docente. Todos a felicitamos por mais este prémio e agradecemos a colaboração em tantos trabalhos artísticos de promoção de tantas semanas culturais e de outros eventos ao longo dos anos. O seu traço , os seus desenhos e as suas cores deram qualidade e bom gosto a muitos dos nossos cartazes e folhetos.

O livro premiado é: Histórias de Animais de Rudyard Kipling
Aqui vos apresentamos imagens do livro e sugerimo-lo, desde já, como uma bela prenda que, sem dúvida, despertará a imaginação das crianças.

Prof.ª Teresa Lima ganha o Prémio Nacional de Ilustração 2006

Teresa Lima nasceu em 1962 em Lisboa.

Licenciada em Pintura pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa.

A partir de 1994 começou a dedicar-se à ilustração de livros infanto-juvenis.

Foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian (1998/99) com o projecto de ilustração "As
Viagens de Gulliver".

Fez parte do júri do Prémio Nacional de Ilustração das edições de 1999 e 2000.

DISTINÇÕES

Lista de Honra da International Board on Books for Young People (IBBY), com o livro" A Cor das Vogais", 1996. Consta da mesma lista com o livro "A Cavalo no Tempo", em 2003.

Menção Especial "Recomendado",Secção portuguesa do IBBY.com o livro" Segredos", 1997.

Prémio Nacional de Ilustração 1998, com o livro "Alice no País das Maravilhas".

Menção Honrosa do Prémio Nacional de Ilustração 2004,com o livro "Se os Bichos se Vestissem como Gente".

Consta do Catálogo de Bolonha 2007 com as ilustrações do livro "Histórias de Animais de Rudyard Kipling".

Prémio Nacional de Ilustração 2006, com o mesmo livro.

Final da pesquisa sobre o 25 de Abril




Só no final do ano, tivemos acesso aos resultados da pesquisa sobre a Revolução de Abril feita no âmbito da disciplina de História e apresentada no auditório do CRE pelas turmas 9º1ª e 9º4ª.
Dos inquéritos realizados os alunos apresentaram as seguintes conclusões:
  • Abril permitiu a instauração da democracia;
  • O país modernizou-se e as condições de vida dos portugueses melhoraram;
  • Terminou a guerra colonial e fez-se a descolonização;
  • A Liberdade tornou-se um direito visto como fundamental.
Afinal , os portugueses não parecem ter a memória curta e sabem valorizar os aspectos positivos que Abril nos legou.

Apresentamos algumas das imagens muito bem escolhidas pelos alunos e que evocam esses tempos.

terça-feira, 12 de junho de 2007

Final do ano lectivo

Chegamos rapidamente ao final do ano, o tempo corre velozmente e fica-nos a impressão de ter deixado tanta coisa que gostaríamos de ter feito e não fizemos. Ficou, por exemplo, o projecto da música que , prometemos, terá prioridade.

O clube de leitura será também uma das actividades a continuar, porque achamos que há mais alunos a gostar de ler, ao contrário de muitas vozes descrentes.

terça-feira, 5 de junho de 2007

Clube de Leitura - Terceiro Encontro

Onde encontrar os "nossos" leitores de POESIA?
Hoje, apenas uma aluna compareceu ao desafio de conviver e partilhar emoções a propósito de LEITURAS POÉTICAS.

Atribui-se, portanto, um louvor especial à Maria Teixeira do 10º ano 4ª turma. Trazia na mão o livro de António Aleixo, mas não houve público para a desejada troca de ideias.
A coordenação de Clube compreende as dificuldades de participação neste final de ano lectivo, em que os exames se aproximam vertiginosamente.
Prometemos NÃO DESISTIR!
Acreditamos que o próximo ano lectivo nos vai trazer muitos mais leitores amantes da POESIA.
... ao contrário de António Aleixo queremos acreditar nas promessas.

«Se fazes tudo às avessas,
Para que prometes tanto?
Não me faças mais promessas,
Bem sabes que não sou santo.»

quarta-feira, 30 de maio de 2007

31 de Maio- Marcha do Coração

Amanhã, dia 31 de Maio, a escola promove a realização de uma marcha para comemorar o dia do coração enquadrada no Projecto Educação para a Saúde.
A concentração será assinalada com um toque de campainha, tal como o início da marcha.
Propõe-se que todos os participantes tragam uma T-Shirt branca onde será colocado um coração, a fornecer pela escola.
As turmas serão acompanhadas por um professor que pode não ser aquele que tem aula nesse período.

O Fruto do Amor

O Fruto Amor

Num jardim abandonado
Certo dia, algo nasceu
Frágil e desamparado
Procurando não morrer.

Encontrada a razão para viver,
Dia a dia foi crescendo
Com folhas grandes e carnudas
Para melhor aguentar o vento.

Mas como nem tudo são rosas,
Espinhos também lhe cresceram
E ali, mais tarde, até veneno surgia.

As flores perdiam a cor.
Os frutos, o gosto.
A água escasseava, a morte aproximava-se.
A notícia espalhara-se pelo pólen da manhã.

O jardim preocupado
Pediu ao sol uma solução
Para salvar a sua mais vistosa árvore
Da possível destruição.

Certo dia, alguém chegou,
A minha sede foi saciada
As minhas flores recuperaram a cor
E ,aos nossos frutos, tão apreciados, chamou-se amor.

Cátia Rocha 10º4ª nº13

terça-feira, 29 de maio de 2007

31 de Maio - Conferência - Os Jovens e a Sexualidade

No dia 31 de Maio, o prof. Daniel Sampaio estará presente no auditório da escola, às 12h para falar sobre a sexualidade juvenil.
Gostaríamos de contar com a presença de muitos alunos, professores e pais, pois o tema da conferência interessa a todos.

sexta-feira, 25 de maio de 2007

Alunos premiados

Cerimónia de Entrega de Prémios

No dia 31 de Maio, vai realizar-se no auditório da BE-CRE a sessão de entrega de prémios aos alunos vencedores dos concursos realizados durante a semana cultural.
É oportuno referir-se o donativo gentilmente oferecido pela Associação de Pais e Encarregados de Educação que possibilitou a aquisição dos prémios. De igual modo se deve mencionar a oferta da Porto Editora, que garantiu todos os prémios correspondentes à prova de Matemática.
Apresentamos a listagem dos diferentes alunos distinguidos.

Concurso de Escrita Criativa

Português
-1º prémio Bernardo Cruz -11º6ª
- 2ºprémio -Catarina Rosa - 10º7ª ex aequo
- 2º prémio -Tiago Santos - 12º5ª ex aequo


Inglês
- 1º prémio -Inês Simões - 11º2ª
- 2º prémio -Miguel Gomes -10º1ª


Alemão
- 1º prémio - Sara Gallitz -10º10ª
-2º prémio - Bernardo Cruz - 11º6ª


Concours de Vocabulaire


Francês

-1º prémio - Rodrigo Cotrim - 8º4º
-2º prémio - Elisa Abrantes - 8º2ª
-3º prémio - Paulo Mendes - 8º 3º


Gincana Cultural


Actividade Interdisciplinar
-1º prémio - Tomás Ribeiro-10º9ª
-1ºprémio - Rita Sempiterno-10º5ª
-1ºprémio - Bruno Graça - 12º 4ª
-1º prémio- Guilherme Martins- 12º4ª
-3ºprémio- André Santos- 7º1ª
-3º prémio- Sebastião Martins- 7º1ª


Canguru - Resolução de Problemas

Matemática

Prova Benjamim

1ºprémio- António Moreira- 7º3ª

2ºprémio- Luís Oliveira- 7º3ª

1ºprémio- João Garrido- 8º2ª

2ºprémio- Pedro Ramos-8º2ª

Prova Cadete

1ºprémio- André Ferreira- 9º1ª

2ºprémio- Francisco Branquinho-9º3ª

Prova Júnior

1ºprémio- Manuel Martinho-10º6ª

2ºprémio- Miguel Gomes- 10º1ª


Mega Sprint- Prova de Velocidade




Educação Física


Infantis


1ºprémio/F- Filipa Ferreira-8º3ª
1ºprémio/M- Ruben Santos-8º4ª


2ºprémio/F Elisa Abrantes- 8º2ª
2ºprémio/M Tomás Moura- 8º4ª


Iniciados


1ºprémio/FAna Lima- 10º7ª


1ºprémio/M Simão Gama-10º7ª


2ºprémio/F Joana Santos-10º5ª


2ºprémio/M Miguel Lara-10º5ª




Juvenis


1º prémio/F Sara Narciso-11º1ª


1ºprémio/M Diogo Perdigoto-11º3ª


2ºprémio/F Mafalda Bento- 11º1ª


2ºprémio/F Inês Palma- 11º1ª
2ºprémio/M David Martins-11º2ª


Juniores


1ºprémio/F Melissa Rodrigues-12º2ª














quinta-feira, 17 de maio de 2007

Visitando Exposições de Arte




Aprender/conhecer ARTE: a Escola Fora de Portas.

A nossa Escola tem seguido de perto as exposições no domínio das artes plásticas, sobretudo porque alguns alunos estão a frequentar a disciplina de História da Arte e,, por cursarem as áreas expressivas artísticas, estão na onda daquilo que a grande cidade de Lisboa (e arredores!) vai mostrando ao público apreciador e estudioso da Arte.
É nesse contexto que as imagens dos nossos alunos em convívio com os objectos artísticos aqui estão para ser vistos!
Foram grandes esculturas presentes na Assembleia da República = Arte 3D, e outros variados “objectos” que actualmente são mostradas em Sintra no Museu de Arte Moderna, com o título de “Art Déco”, ambas as mostras divulgando a público peças pertencentes à colecção Berardo. Alunos e professores conviveram em agradável aprendizagem com outros modos de comunicação algo diferente daquele que mais usualmente se põe em prática na “Sala de Aula”.









quarta-feira, 16 de maio de 2007

Descrição

Descrição


Era uma simples praia, num agitado dia de férias. O mar reflectia os raios intensos do sol, a areia era fina e confortável, as ondas rebentavam suavemente, o horizonte azul mostrava os nossos sonhos.
Havia algo mais neste pequeno mundo: as pessoas. Umas apresentavam expressões sérias e tristeza no olhar. Problemas, restrições, discussões. Acabavam por comover o ambiente. Parecia que não encontravam o caminho para a felicidade. Outras, porém, mostravam como o encontraram, como cada momento era único, como viver é muito mais que sobreviver.
Existia, ainda, mais alguém. Uma criança brincava nas rochas. Parecia que estas a tinham chamado, que tinham apelado por fantasias, imaginações. Os seus cabelos eram loiros e os seus olhos azuis. Azuis como o mar que apelava, também, pela sua confiança. Descrevia danças e cantarolava sentimentos do seu coração. Ora dava as fantasias às rochas, ora demonstrava a sua confiança pelo mar. Por vezes, parava. O seu olhar estava cheio de inocência, o seu sorriso de ingenuidade. Ambos revelavam o sonho que é ser-se criança.
Era um quadro aquela paisagem, como muitos que meu avô pintara. Era uma praia onde cada pormenor tinha a sua importância, onde cada recanto tinha a sua beleza, onde cada pessoa era parte da sua realidade.


Catarina Frias Gomes nº 12, 10º 4ª

terça-feira, 15 de maio de 2007

Interrogações

“Interrogações”

O que é o ser sem o ter?
O que é o bem? E o mal?
O que é o pensamento sem o sonho?
O que é a noite sem existir o dia?
O que é o que é?
Ser semelhante é o mesmo que ser diferente?
O que é a ciência? O que é o ser?
O que há no vazio?
O que é o calor se não existir o frio?
Qual a diferença entre o atum e a lagosta?
De que será feita uma pergunta sem resposta?

Muitas perguntas sem resposta,
Penso que ninguém gosta...

Perguntas, interrogações...
Mentes sem noções
Do que se passa à sua volta,
Isto cria uma grande revolta.

Até lá, temos que pensar, imaginar, magicar
Para uma resposta dar.

Rodrigo Cotrim nº18 8º4ª ESVF

domingo, 13 de maio de 2007

Carta à Felicidade

Lisboa, 13 de Fevereiro de 2007

Querida Felicidade,

É bom estares aqui! Estes últimos dias foram espectaculares! Senti-me viva, feliz, alegre, com vontade de sorrir…
Há muito tempo que não me sentia assim… Antes de chegares, olhava o mundo com pessimismo, frustração, até mesmo com tristeza! Agora…agora, nem tenho palavras!
Por isso, peço (e peço com toda a força!) que não te vás embora. Que não me deixes voltar àquela vida onde só havia tristezas, desilusões, problemas. Que me deixes viver contigo aqui ao meu lado, para assim só ter alegrias. Não imaginas o que é ter uma vida infeliz, afinal és a felicidade! Mas ,mesmo assim, eu digo-te. Digo-te, no entanto, apenas uma coisa: tu não irias gostar dessa vida!
Já percebes agora, por que motivo não quero que te vás embora? Eu sei que te estás a preparar para fazê-lo, afinal a preocupação de te ires embora já demonstra a tua “fuga”, mas reconsidera. Por mim e por ti.
Com a esperança de que me tenhas ouvido, aqui me despeço. Mil abraços da tua

Sara Varão

10º 5ª

sábado, 12 de maio de 2007

Concurso Nacional de Leitura-Fase distrital


Realizou-se a prova distrital do Concurso Nacional de Leitura onde estiveram presentes seis alunas da nossa escola.
Como representantes do ensino básico, participaram :
  • Ana Antunes - 8º 2ª
  • Elisa Abrantes - 8º2ª
  • Patrícia Valente - 8ª2ª
Como representantes do ensino secundário, participaram:
  • Beatriz Pinto - 10º 4ª
  • Maria Matos - 10º 9ª
  • Maria Teixeira 10º 4ª




No final da prova, que exigia , em cada um dos ciclos, a leitura de três livros, as nossas meninas vinham satisfeitas. Agora, resta esperar a publicação dos resultados para saber se alguma delas irá à final nacional a realizar em Junho. Mesmo que isso não aconteça , elas estão de parabéns, porque se dispuseram, com toda a boa vontade, a representar a sua escola e , sobretudo, porque são excelentes pessoas, óptimas leitoras e alunas empenhadas .

Como já tinhamos anunciado, as obras foram:
-
-para o 3º ciclo:
  • Quem Me Dera Ser Onda -de Manuel Rui, um escritor angolano
  • A Floresta - de Sofia de Mello Breyner
  • Inês de Portugal - de João Aguiar
-para o secundário:
  • O Velho que Lia Romances de Amor- de Luís Sepúlveda
  • A Cidade e As Serras - de Eça dec Queirós
  • A Instrumentalina - de Lídia Jorge
Se alguém quiser ler, todos estes livros se encontram na biblioteca.

sexta-feira, 11 de maio de 2007

O Mundo Debaixo do Chão

Um Mundo Debaixo do Chão

Mais uma viagem. Sim, mais uma., mais vinte minutos numa caixa de metal que desliza por baixo de prédios, carros, jardins...
Hoje a carruagem vem composta. Melhor, tenho por onde me distrair.
Sento-me, olho à minha volta. À minha frente está um casal carregado de compras, e com a felcidade de quem realizou algo muito desejado estampada na cara. No banco do lado, um mp3 grita dos ouvidos de um homem, que mexe os lábios numa letra silenciosa, com vontade, mas falta de coragem para cantar. Mais à frente, duas raparigas riem e soltam guinchinhos de divertimento quando o homem a meu lado sai.
Fixo o olhar num senhor que lê. Os seus olhos saltam de linha para linha, com uma sede voraz de informação. Dan Brown é o que lê... e mesmo no fim... Compreende-se que não queira tirar os olhos do papel.
O casal sai, carregado, e entra uma rapariga que se senta à minha frente, de olhar vazio. Repara que estou a olhar, desvio o olhar... mas não consigo deixar de olhar outra vez e outra. Ela responde e sorri. Levanto-me para sair, não sem antes retribuir o sorriso.
Ao menos, ainda há pessoas neste mundo debaixo do chão, que olham em redor, que não se cingem a um “com licença” ou um “desculpe” forçados.
Ainda há pessoas que não se focam só em si.
Poucas, mas há.

André Matias

10º 2ª

quinta-feira, 10 de maio de 2007

Balanço do Dia da Europa II




Todos os jovens que estiveram presentes no auditório do CRE
ouviram informações sobre as vantagens de , a meio do curso
universitário, se candidatarem às bolsas do Programa Erasmus,para
poderem estudar noutros países e contactarem com outras realidades.

Dois jovens licenciados, Sandra Correia, ex-aluna da escola e licenciada em
Educação Física, e Renato Marques, licenciado em Engenharia, falaram
sobre as suas experiências em Roma como estudantes do Programa Erasmus.

Balanço do Dia da Europa I



O Prof. Rui Reis mostrou-nos as vantagens da integração europeia.

quarta-feira, 9 de maio de 2007

terça-feira, 8 de maio de 2007

Associação Portuguesa de Microcrédito


O Secretário-Geral desta Associação, Sr. José Centeio, esteve presente na escola para nos falar da obra de Mohmmmad Yunnus, prémio Nobel da paz, e da sua acção junto dos mais desfavorecidos, através da criação de um banco especializado em conceder crédito àqueles que, por serem tão pobres, não podem dar garantias e ficam à margem dos processos comuns de crédito.
Foi referido o livro O Banqueiro dos Pobres, obra de referêndia de Yunnus que temos na biblioteca, e onde se pode ler como se processou esta experiência de apoio social.
A sessão foi acompanhada pela intérprete de linguagem gestual para que os nossos alunos com deficiência auditiva pudessem acompanhar a comunicação.Além destes, estiveram presentes outros alunos e também professores dos cursos de Economia.